read
write
members
about
account

 

datedatememberrandomsearch

BY Raul

05/01 Direct Link
Começo desta maneira a escrever as minhas cem palavras diárias! E provavelmente isto não interesse a alguém, mas estou a escrever com todos os dedos da mãos. Isto é muito bom, porque além de escrever mais rápido, posso estar sempre a ver o que está a ser escrito. Este facto de me obrigar a escrever todos os dias aqui as cem palavras, parece-me uma ideia genial. Assim podemos criar a auto-disciplina da escrita. E que dizer?... que contar?... sob que forma, prosa, poesia, crónica, quê?... e quem vai ler estas palavras?... para quê? E já estão aqui as cem palavras.
05/02 Direct Link
Assim de repente não parece muito difícil escrever cem palavras. Hoje apetece-me contar algo corriqueiro. Esta de andar de casa em casa das pessoas a montar computadores e a instalar sistemas operativos! É divertido. Corre muita adrenalina. Por vezes algo corre mal e passamos todos um mau bocado. Mas no fim, depois de tudo ultrapassado, a sensação de missão cumprida e a cara de felicidade dos amigos é recompensa suficiente e faz esquecer os maus bocados. Hoje por exemplo consegui instalar o janelas ultima versão sem quase um problema a atrapalhar. No fim tudo ficou a funcionar como um relógio!
05/03 Direct Link
Hoje foi um dia cansativo. Aulas o dia todo. Todo o dia de pé ajudando os alunos no seu trabalho. Depois foi todo o dia fora de casa. E dias assim não gosto o que seja. Gosto dos dias em que pelo menos um terço do dia é passado em casa. Esses são os dias em que sinto pude estar algum tempo comigo próprio. Passar um dia inteiro com os alunos é um dia que pudeste sentir útil na entrega aos outros. Todos os dias de entrega são reconfortantes, mas cansativos. Um dia de cansaço foi este que passou hoje.
05/04 Direct Link
Hoje estou com uma dor ciática ao fundo da coluna que me deixa quase incapacitado para a vida. E isto tendo só quarenta anitos. É a pdi, puta da idade, como dizia uma colega minha. E como dizia o meu Avô materno: quero, mas não posso. E isto para dizer que às vezes fico com poucas esperanças no mundo que nos rodeia, porque os grandes e poderosos estão apenas preocupados mais com os seus lucros e menos com a qualidade do ambiente global do planeta. Por isso o cidadão humilde e anónimo pouco mais pode fazer que aguentar e protestar!
05/05 Direct Link
Pois é isso e muito mais! Nada do que parece é. Queria escrever poesia, feita de coisas bonitas e belas, mas só me sobem ao pensamento tudo o que há de pior neste mundo. Posso sim contar que a felicidade está onde menos se espera. Levar o Odie a passear aqui à volta de casa pode ser um acto de grande generosidade. Ele fica feliz e nós com ele. Por isso talvez não adiante massacrar-nos com a realidade. Devemos concentrar-nos na nossa vida diária, fazer felizes quem nos rodeia. Um dia essas pessoas serão capazes de criar um mundo melhor.
05/06 Direct Link
Bem. Será que isto se pode transformar num diário? Não sei... não creio que isso interesse a alguém! Não sou aventureiro, nem intriguista! Gosto de contar histórias, mas cem palavras é pouco espaço para contar alguma coisa, talvez uma anedota curta, não mais. Mesmo assim posso tentar, uma história verídica ou fictícia. Já não hoje, claro, que isto já vai avançado. Amanhã posso saltar a introdução e ir directamente ao assunto, sem mais rodeios. Talvez conte uma anedota conhecida, talvez como uma história verídica, talvez invente uma história. Logo se vê como está a veia criadora. Se bem se mal!
05/07 Direct Link
Se tivesse chegado a casa mais cedo, nada disto teria acontecido... Porque quando chegou a casa o que tinha que acontecer já tinha acontecido. Entraram pela janela mais alta, deviam ser alpinistas. Mas isso não foi o pior. Ladrões, como são conhecidos, que entram nas casas alheias há em todas partes. Que levem jóias, electrónica, paninhos ou o que quiserem. Que levem discos, livros... que levem o que lhes faz falta... que levem de comer... que levem o dinheiro que houver à mão... mas por favor, não me levem o disco rígido do computador, como fizeram, deixando tudo o demais!
05/08 Direct Link
Ontem contei uma história que ouvi contar. Não exactamente como ouvi contar. Porque na história que me contaram os ladrões roubavam todo o computador. O que eu imaginei foi o terror de alguém nos entrar em casa e, com método e malvadez demorada, nos levar apenas o disco rígido. Isso seria assustador. Isso pressupunha que havia nesse acto algo mais que o simples roubo. Um disco de computador em segunda mão pouco ou nada vale. Verdadeiramente importante para qualquer tarefa de investigação clandestina é o seu conteúdo. Muita ou quase toda a nossa vida pode estar dentro destes discos magnéticos!
05/09 Direct Link
Escuto os The Residents em formato DVD! Tudo está por detrás de uma máscara em forma de olho gigante! Existem desde os anos 70 e nunca algum dos seus fãs lhes viu a cara! A sua música mistura tudo, bebe de todas as fontes! Os seus vídeos musicais são autenticas obras de arte! Um deles faz mesmo parte da colecção permanente de um museu em Nova Iorque! Ou seja, faz-se um marketing ao contrário: em vez da grande exposição mediatica, pratica-se o acto do low profile levado ao seu extremo! A atracção faz-se pelo mistério, não pela revelação da intimidade!
05/10 Direct Link
Outro dia extenuante na escola. Um dia inteiro a explicar os princípios da perspectiva de sólidos geométricos! E isto a uma geração em nada habituada a construir manualmente o seu mundo. Tudo lhes chega de bandeja. Pouco ou nada pensam. Depois quando se trata de utilizar os materiais com imaginação tudo se reduz a um estereotipo já visto. Por isso a luta hoje de um professor de artes é uma luta perdida. Mesmo assim continuamos a insistir, e de vez em quando lá surge algum resultado menos decepcionante. E esses alunos claro recebem todo o apoio. Assim vai o mundo!
05/11 Direct Link
Que pode ainda haver de interessante no mundo? Se olharmos para as notícias nada! Porque as notícias só falam das misérias e desgraças dos mundo. E isso nada tem de interessante nem algo que se pareça. O que houver de interessante nos campos da ciência e do progresso humano estão noutra parte. Não se fala dele. Por isto tudo me parece que ouvir, ler ou ver o que se publica de noticias actualmente é uma perda de tempo porque em nada vai mudar a minha vida e pouco ou nada vou aprender. Nada do que parece é, por isso quê…
05/12 Direct Link
Passear em Lisboa devia ser agradável... mas não é! Lisboa, aquilo que se pode chamar Lisboa, ou seja a baixa, está deserta aos fins de semana. Deserta porque ninguém lá vive e as lojas estão fechadas. E também porque é um sitio mal frequentado e onde as famílias tem medo de ir. Assim, e isto é triste, as pessoas vão ao domingo passear para os lugares da antiga Expo 98, onde não há carros, nem perigo, há jardins, há famílias, se pode alugar uma bicicleta, onde há lojas abertas, etc. Por isto o centro histórico de Lisboa está a morrer!
05/13 Direct Link
Será que a nova geração sabe escrever?... pergunto isto porque o meu filho mais velho, que tem 14 anos, não sabe!... sabe escrever muito bem um texto de correio electrónico, que como sabemos, tem poucas exigências de rigor gramatical... mas quando se trata de escrever com correcção, e à mão, aí a desgraça é total. Porque na realidade, as circunstâncias em que lhe é exigido que escreva são muito poucas. Joga, vê televisão, pratica desporto, lê alguma coisa, mas escrever, o que se diz escrever, isso ele quase nunca faz! Que devemos fazer, pais e educadores, para que isto mude?
05/14 Direct Link
Falo com um familiar meu que está a estudar na Dinamarca quase todos os dias. E desta maneira vou percebendo as diferenças entre o norte e o sul. Aqui no sul reina a mixordice, no norte existe respeito e qualidade de vida. É verdade que nos aqui temos um clima de fazer inveja, e lá em cima chove todo o ano. Mas eles lá respeitam-se uns aos outros, não existe a corrupção geral que é aqui o pão nosso de cada dia. Basta ver como conduzimos, que eles lá respeitam todas as regras e respeitam-se uns aos outros. É assim!
05/15 Direct Link
Hoje não ouve aulas. Foi dia de reuniões. E pergunto: que é mais fácil, aulas ou reuniões?... pois não sei! As reuniões de hoje eram para discutir a reforma do ensino público em Portugal... uma reforma que desagrada a pais, alunos e professores, por isso a discussão nascia desde logo enferma. Toda a gente a discutir algo com que não concorda. Por isso foi o que se diz uma ‘seca'. As aulas essas são divertidas. Tenho feito amizades com alunos que duram até hoje. Educar e ensinar é muito gratificante. Na verdade é uma das poucas profissões ‘puras' neste mundo.
05/16 Direct Link
Hoje, aqui num troço de estrada antes de chegar a casa, mais ou menos um quilómetro, vim com o meu filho a contar os cortes transversais que havia no pavimento. Contámos 19!!... como é possível isto?... abrem-se valas perpendicularmente à faixa de rodagem por tudo e por nada. Muitos dias depois alguém se lembra de cobrir tudo com asfalto. Mas a verdade é esta: estrada cortada nunca mais volta ao que era. Fica para sempre ali uma irregularidade para toda a vida. Ou até a estrada levar um tapete completo de asfalto, e isso neste país leva décadas! É assim...
05/17 Direct Link
É fabuloso isto da era digital! Uma das minhas obras preferidas de consulta é a História da Literatura Portuguesa de Oscar Lopes e António e António José Saraiva, em dois volumes grandes, capa dura, grafismo encantador. Muitos anos depois, já o século vinte ficou para trás, quase todo o meu trabalho intelectual é feito aqui no computador. Continuo a consultar os velhos livros, e os novos também, que estão aqui sempre à mão. Mas, eis quando o velho alfarrábio sai em cdrom, e agora está aqui ainda mais à mão, no écran, pronto a ler, copiar e imprimir. E actualizado!
05/18 Direct Link
Dia em que talvez alguma coisa esteja a mudar no mundo. Dia em que talvez o que parece passe a ser. Dias em que talvez os que passam fome tenham algo para comer. Dias em que os que fabricam armas deixem de as fabricar. Dias de esperança? Dia em que se forma mais um país nos mares do sul? Ou é vã esta esperança? Ou a paz visível é provisória? Ou tudo não passa de sonho? Quando sonhar é viver! Quando o homem já não consegue mentir! Quando neste planeta tudo caminha para a destruição! Quando tudo passa e fica!
05/19 Direct Link
Amigos acusaram-me de que lhes andei a mandar notícias negativas do país. Eram mails que continham links a notícias de jornais online em que fazia um apanhado do que tinha lido. E que eu só mandava coisas com estudos e relatórios em que Portugal aparece sempre na cauda das classificações. Ou seja, somos os piores em poupança de energia, os piores em acidentes na estrada, os piores em literacia, etc. Então eu respondi, ok, peço desculpa! Fazemos um trato, eu mando-vos as notícias más e vocês mandam-me as boas. Isto foi ontem. E até agora nada chegou da parte deles!
05/20 Direct Link
Há dias falava a um amigo da caverna de Platão. E como ele não sabia exactamente o que era, tive de lhe dar uma explicação sucinta do que constava. Ou seja, apenas vemos as sombras da realidade projectadas nas paredes da caverna onde vivemos. Não podemos ver quem as projectas, nem as formais reais do que aparece projectado. Ou seja, não vemos a realidade, apenas uma miragem. E esta história, antiga de milénios, continua a ser actual e assim será para sempre. Aliás, de Platão é a única coisa que se aproveita. Cada vez mais o que parece não é!
05/21 Direct Link
Estou a preparar os exames finais para os meus alunos. Agora estou do outro lado, mas ainda me lembro muito bem de como era estar sob a pressão da proximidade de uma prova final. Por isso tento colocar questões interessantes e que não dependam muito de memorizações. Na realidade ensino artes visuais, portanto os problemas são basicamente práticos e de resolução geométrica ou criativa, envolvendo cor e desenho rigoroso. A preparação na realidade vai-se fazendo dia a dia, ao longo do ano lectivo, e pouco tem de estudo de última hora. Existem algumas coisas que tem de ser decoradas, claro!
05/22 Direct Link
Aqui vou seguindo escrevendo as minhas cem palavras todos os dias... até agora ainda não falhei um que fosse. Por vezes é difícil encontrar o tema necessário... uma folha em branco é um local assustador. De todas as formas basta olhar para o que nos rodeia para que as palavras comecem a aparecer em catadupa. As pessoas, as situações, descrições, pensamentos, etc. Na realidade é o ser humano, em toda a sua imperfeição que fornece a maior quantidade de matérias de reflexão e de histórias para contar. O que é pena, pois gostava de só ter coisas boas para mostrar!
05/23 Direct Link
Olho em volta à procura das minhas cem palavras de hoje. Tive acção de formação para professores. De manhã tive aulas, com um intervalo de uma hora a meio, que ocupei fazendo as compras semanais num supermercado lá perto da escola. De tarde dei explicações de geometria descritiva a uma aluna muito aplicado do décimo segundo ano. Antes ainda fui com a minha esposa procurar um móvel aqui para a nossa sala, que não encontrámos. Voltaremos a tentar na mesma loja daqui a quinze dias. E aqui está, olhei à volta e aqui estão a minhas cem palavras de hoje!
05/24 Direct Link
Tento compreender o mundo. Tento aceitar o que me rodeia. Sei que há muitas maneiras de ser, e tenho que respeitar todas elas. Por vezes é difícil. Tudo se passa como se para cada um só existisse ele próprio. Cada um vive na sua bolha, e dentro dela tudo faz sentido. É difícil aceitar que não estamos sozinhos na terra. Menos ainda no universo. Depois de ver o Ataque dos Clones, que na realidade não chegam a atacar, percebemos que o universo está cheio de criaturas de todos as formas e modos. Estaremos acompanhados nesta passagem pelo universo? Quem sabe...
05/25 Direct Link
Andei não dormi desde que escrevi as ultimas cem palavras, às 23 horas do dia 24!... Isto porque são agora 2 da manhã do dia 25 e tenho estada a acabar aqui no computador um trabalho de arquitectura que tinha pendente. Tenho estado a ouvir as improvisações de Keith Jarrett no disco Inside Out, e nada melhor que isso para estar na noite a trabalhar e a tentar ter ideias para espaços e superfícies. Musica e arquitectura são coisas que vivem lado a lado, desenvolvem-se no tempo e existem no espaço-tempo como elementos a várias dimensões com pluralidade quase infinita!
05/26 Direct Link
Os domingos de manhã são tempos agradáveis, é um dos poucos períodos da semana em que se pode estabelecer a irresponsabilidade mais imponderável. Tudo é permitido, tudo podemos fazer das coisas que os dias úteis não suportam. Todos admitem que aos domingos de manhã se pode fazer das coisas mais inúteis, que outras horas não admitem. Pode-se dormir até tarde. Até se pode pensar que o sonho faz parte da vida normal. Sobra tempo. Depois do almoço aparece a melancolia, porque se começa a pensar no dia seguinte, na mal fadada segunda-feira. Eu tenho sorte: à segunda não tenho aulas!
05/27 Direct Link
Aqui estou sozinho em casa, como sempre às segundas de manhã. Aproveito para meditar tranquilamente, ler, trabalhar em silêncio, examinar as coisas de forma racional. Não é que goste de estar assim, ou que desgoste da família à minha volta, é que às vezes sabe bem poder fazer as coisas ao nosso ritmo pessoal, sem se preocupar com quem vem atrás olhar os despojos do que vamos abandonando. O que não apetecer fazer agora faz-se depois. O tempo adquire outra dimensão. Claro que tudo passa rápido, em breve chega a hora de ir buscar o primeiro a sair da escola.
05/28 Direct Link
Hoje emprestaram-me um jogo para computador sobre Druídas e mistérios. Porque este é um dos tipos de entretenimento que gosto de ter instalado. Funciona como um livro interactivo. Um livro será sempre um livro, uma boa aventura em forma de romance num livro será sempre eterna. Mas os novos tempos também são os novos tempos. E desta maneira, o jogo, quando está feito com inteligência, proporciona horas e horas de prazer à volta de intrigas em que se pode falar com os personagens controlando a própria história consoante a nossa perícia. E este jogo nisso dizem que é o máximo!
05/29 Direct Link
Estou há muitos anos na minha escola. Catorze, para ser exacto. Como se diz nestes casos, faço parte do mobiliário do sítio. Dentro de pouco serei eu dos mais velhos que lá estão. Por isso os mais novos me começam a tratar por você, o que bastante me aborrece mas que vou ter de aceitar. E para certos cargos de responsabilidade é a mim que chamam e não posso recusar. Agora vou ficar responsável pelo centro de recursos que irá ser construído estas férias. Embora só pretenda aceitar a parte que diz respeito à informática. É disso que percebo melhor!
05/30 Direct Link
Hoje é feriado, como se diz. Ou seja, ninguém trabalha. Isto por causa de ser festa religiosa, e isso é que é o meu problema. Porque eu religioso não sou, logo sinto-me mal comigo mesmo. Tenho a sensação de que me estou a aproveitar da fé dos outros. Por mim, se me mandassem trabalhar hoje iria de bom grado. Esta coisa dos feriados religiosos tem destas coisas. E o que podemos é perguntar: porque não ficarmos em casa nas festas das outras religiões todas?... grande festa seria! Talvez acabássemos por ficar em casa todos os dias do ano, ou não?
05/31 Direct Link
Pois aqui estou no dia final do meu primeiro mês a escrever cem palavras todos os dias. E não falhei um que fosse. E também não foi fácil. Exige concentração, exige que em cada dia essa tarefa esteja sempre presente na nossa memória. Está bem, confesso, coloquei aqui um post-it amarelo para não me esquecer, e como todos os dias me sento pelo menos uma vez em frente aqui ao computador, não foi difícil. Quanto aos temas diários, isso é que não foi mesmo nada difícil, era só olhar para a pantalha azul do word e imediatamente o assunto aparecia!